sábado, 2 de junho de 2012

Renunciar



“Da mesma forma, qualquer de vocês que não renunciar a tudo o que possui não pode ser meu discípulo.” (Lc.14:33)

Na caminhada da nossa vida cristã. Muitas coisas e fatos ocorrem que nos aproximam e afastam de um relacionamento mais próximo com Deus. Não que Ele se afasta de nós, ou nos rejeite, mas nós, na nossa ignorância e falta de compreensão da verdade ou mesmo afundados na iniquidade e dureza de nosso coração, nos distanciamos Dele.
Isso ocorre, porque muitas vezes nós nos negamos a continuar no nosso processo de conversão ou santificação (como melhor entenderem essa caminhada). Nessa passagem específica (lucas 14:26-33) percebemos que Jesus chama seus discípulos a viver um momento e num nível diferente com Ele. Ele chama para uma experiência nova na vida cristã. Cristo os chamou e nos chama para vivermos uma vida de abnegação, altruísmo, desambição, desapego a coisas materiais, desinteresse e desprendimento para tudo o que o mundo oferece e apresenta como bom ou importante.
Não quero defender que devemos viver como monges, budistas e freiras católicas, enclausurados em mosteiros, conventos e templos, vivendo isolados de tudo e de todos, sem ambição, sem vaidades e só voltados para o “espiritual” transcendental como budismo, hinduísmo e espiritismo fazem.
Quero dizer algo claro nessa fala de Cristo. Devemos colocar Cristo Jesus em primeiro lugar em nossas vidas, no lugar que é somente Dele, precisamos viver como Ele viveu. Quando confessamos a Cristo como nosso Salvador e Senhor, devemos nos lembrar que Ele é o Senhor da vida que temos. Nosso Eu e a nossa vontade não mais nos dirige e nem nos orienta e sem Ele, Jesus Cristo.
Pala fala disso em sua carta aos Filipenses 3:4-8 “embora eu mesmo tivesse razões para ter tal confiança. Se alguém pensa que tem razões para confiar na carne, eu ainda mais: circuncidado no oitavo dia de vida, pertencente ao povo de Israel, à tribo de Benjamim, verdadeiro hebreu; quanto à lei, fariseu; quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível. Mas o que para mim era lucro, passei a considerar perda, por causa de Cristo. Mais do que isso, considero tudo como perda, comparado com a suprema grandeza do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor, por cuja causa perdi todas as coisas. Eu as considero como esterco para poder ganhar a Cristo”.
Jesus Renunciou por nossa causa. Cristo o Filho de Deus, o próprio Deus filho, ao se fazer homem e vir ao mundo deixou tudo por nós. Ele, O Filho do Altíssimo, o Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz, renunciou a tudo por nós, por mim e por você. Ele não recuou, não hesitou, não nos negou e nem abandonou o projeto que tinha para todos nós, de nos salvar morrendo vergonhosamente em nosso lugar. Ele Renunciou sua glória, seu lar, seu direito co o Pai Celeste e com o Espírito Santo, sua família (mãe e irmãos na terra) e sua vida por Nós. O profeta Isaías disse: “Ele foi oprimido e afligido, contudo não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado para o matadouro, e como uma ovelha que diante de seus tosquiadores fica calada, ele não abriu a sua boca."(Is.53:3-8)
Na passagem de Lucas o Mestre Jesus chama seus discípulos para uma conversa reservada entre eles. Uma conversa mais profunda, onde Ele queria mostrar mais uma coisa aos seus discípulos: “a importância de renunciar”. Jesus, simplesmente não exigiu a renuncia deles, antes mostrou na prática o que é renunciar e levou essa renuncia até ao mais alto sacrifício.
Se vivêssemos num país sem liberdade religiosa, onde fosse proibido orar, ler a Bíblia, pregar a palavra de Deus, cultuar o Senhor e ir para a Igreja, qual seria nossa atitude em relação a Cristo? O negaríamos ou renunciaríamos a tudo por Cristo, tendo em vista o risco até de morrer por Ele. Morrer por Ele, renunciar a nossa vida confortável por causa Dele, estamos dispostos a viver essa verdade caso seja necessário?
Que sempre possamos colocar a nossa vida no altar de Jesus dando a Ele o centro de nossa vida e de tudo o que somos. “Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas.” (Mt.6:33)

Na dependência do Senhor!

Fica na Paz

por: Leonardo Felipe.








Nenhum comentário:

Postar um comentário